Notícia

CONTROLADORIA

Controladoria Geral do Estado
Segunda, 23 Setembro 2019 16:59
cooperação técnica

CGE participa de projeto para criação de mecanismos de combate à corrupção

Projeto da Abracicon e do Ministério da Transparência projeto busca sensibilizar e capacitar os agentes públicos fortalecer o trabalho

Controladora-geral do Estado assinou acordo de cooperação técnica para o projeto "Abraço Legal: Transparência Sem Fronteiras" Controladora-geral do Estado assinou acordo de cooperação técnica para o projeto "Abraço Legal: Transparência Sem Fronteiras" Ascom CGE
Texto de Livia Leão

O Ministério da Transparência e Controladoria-Geral da União (CGU), em parceria com a Academia Brasileira de Ciências Contábeis (Abracicon), lançou o projeto “Abraço Legal: Transparência Sem Fronteiras”, que busca o aperfeiçoamento e a criação de mecanismos de combate à corrupção. Nesta quinta-feira (19), a controladora-geral do Estado e presidente da Academia, Maria Clara Bugarim, assinou o acordo de cooperação técnica para o projeto, uma iniciativa que fomentará a capacitação dos servidores, dos profissionais da contabilidade e de toda a sociedade civil no combate à corrupção.

O projeto “Abraço Legal: Transparência Sem Fronteiras” busca a união de esforços do Governo do Estado e da União para a prevenção, o efetivo combate e a responsabilização dos atos de corrupção. O encontro aconteceu na sede do Conselho Federal de Contabilidade (CFC), em Brasília, com a presença do ministro da Controladora-Geral da União, Wagner Rosário, do corregedor-geral da União, Gilberto Waller, do secretário-executivo da Controladoria-Geral da União, José Marcelo Castro e do diretor de Responsabilização de Agentes Públicos, Marcelo Pontes Vianna.

A controladora-geral destaca que o projeto busca sensibilizar e capacitar os agentes públicos fortalecer o trabalho. “É muito importante que a CGE, como órgão de controle interno, esteja de braços dados com esse tipo de iniciativa. Precisamos estar atentos ao processo de transformação que é tão necessário para o Brasil e o mundo. E é através da troca de experiências, do aperfeiçoamento das ferramentas disponíveis e da capacitação dos servidores que construímos um estado forte e capaz de atuar no combate à corrupção”.

Cursos EAD
A parceria também prevê a realização de cursos de Educação à Distância sobre temas, tais como, a lei anticorrupção e o compliance empresarial e cursos de extensão sobre, por exemplo, informações contábeis para aplicação de sanções da Lei de Responsabilização de Entes Privados (Lei nº 12.846/2013). “Nossos servidores, bem como aqueles que atuam na área de controle, terão oportunidade de ampliar o conhecimento em controle interno, Lei de Acesso à Informação, a Lei Anticorrupção e tudo que estiver sendo desenvolvido na área. Uma ação baseada na união de esforços para o aperfeiçoamento e criação de mecanismos e processos de combate e responsabilização. E o acesso é gratuito”, explica Maria Clara Bugarim.

Corrupção: O Jeito Certo É Dizer Não
Desde 2015, a Controladoria-Geral do Estado (CGE) trabalha com a campanha Corrupção: O Jeito Certo É Dizer Não para orientar os servidores e a população sobre a importância de combater os pequenos atos de corrupção, que muitas vezes estão presentes no cotidiano, mas são encarados como insignificantes.

“O combate se dá em todos os níveis da administração, mas mais do que isso, se dá nas pequenas atitudes do dia a dia. Com a campanha, trabalhamos com a sociedade que colar na prova, falsificar identidade ou carteirinha de estudante, subornar o agente de trânsito para evitar multas, furar fila, estacionar em lugares proibidos e comprar produtos falsos são atos de corrupção. E precisamos promover uma mudança no comportamento da sociedade, para acabar com o famoso ‘jeitinho brasileiro’”, pontua Maria Clara Bugarim.